Sobre a Hungria

Fundado no Século IX, mais precisamente em 997, sofreu muitas invasões e humilhações por mongóis, turcos e soviéticos.

Está localizado na Europa Central e faz fronteira com Eslováquia, Ucrânia, Servia, etc. Sua capital, e, maior cidade é Budapeste, um destino turístico mundialmente conhecido.

No século X, data da criação do reino da Hungria, a maioria de seus habitantes era cristã. A partir do século XVI, o luteranismo e calvinismo começaram a ganhar força no país.

Os judeus estiveram presentes no país desde os primórdios da Idade Média e sofreram com holocausto, durante a invasão alemã na Segunda Guerra Mundial.

Budapeste – Capital da Hungria

Chegada dos húngaros ao Brasil

Os primeiros imigrantes húngaros chegaram ao Brasil a partir de 1890. Vieram em busca de novas oportunidades, porque a condição econômica na Monarquia Austro-Húngara não estava boa.

Houve um incentivo por parte do governo brasileiro; que doou terras e animais para a população húngara poder recomeçar a vida em solo brasileiro.

Grande parte ficou pelo Sul e Sudeste. De 1920 até 1929, após a segunda guerra mundial, através do Tratado de Paz de Trianon, que foi assinado na França.

Hotel Bucsky em Nova Friburgo

Tradição húngara em Nova Friburgo

Os imigrantes húngaros tinham uma visão muito mais ampla e facilidade com o ramo gastronômico, vestuário, e, principalmente hoteleiro, que é onde mais se destacam na nossa cidade.

A tradicional família Buscky fundou o “Hotel Busck”, que já tem quase 80 anos de duração, sendo um dos mais tradicionais da cidade.

A chegada dos imigrantes refletiu na gastronomia, moda, hotelaria e muitos outros setores, aquecendo assim, a economia.

Na época, ficaram encantados pela semelhança do clima com o europeu e natureza abundante.

A Casa Húngara em Nova Friburgo faz parte da Associação Latino-Americana de Entidades Húngaras,que tem como objetivo, resgatar e levar ao público a tradição húngara a partir de exposições como “Vida e Obra de Paulo Rónai”, de um grande professor húngaro que veio para o Brasil nos anos 40.

O centro cultural foi reconhecido oficialmente pelo parlamento da Hungria em 2009.

A colônia comemora seu dia em 23 de outubro, dia da revolução de 1956, quando os húngaros se insurgiram contra a presença soviética em seu país.

 

Autoria:

Marllon Silva cursa Gestão Turismo pelo CEFET/RJ Campus Nova Friburgo, escreve sobre as atividades turísticas e suas principais vertentes. E-mail: [email protected]

Responder